sábado, 1 de dezembro de 2012

Filmes e poesias marcaram o III Círculo dos Ogãs

Roda de Leitura Negritude aconteceu no Museu Histórico de Sergipe. Foto: Flavia Santana



A Mostra de Video Africanidade e Roda de Leitura Negritude fizeram parte da programação do III Círculo dos Ogãs, evento realizado pela Associação Cultural Amigos do Museu (ACAMHS) e ONG Sociedade para o Avanço Humano e Desenvolvimento Ecosófico (SAHUDE), nos dias 17 e 20 de novembro. Coordenada pela equipe da Casa do IPHAN, a exibição de filmes temáticos foi prestigiada pelos alunos da Escola do Lar Imaculada Conceição na manhã do dia 20.

Thiago Fragata, diretor do MHS, recitou Navio Negreiro, de Castro Alves, como tema da abertura dos trabalhos da Roda de Leitura Negritude, na tarde do dia 17, sábado. Em seguida revesaram-se na leitura da bibliografia selecionada os contadores Eliene Marcelo, Denise Santiago, Kleckstane Farias, Jória Dias e Edmilson Celestino. Maria Gloria recitou seu último trabalho poético denominado "Poesia sem título". Ézio Sant's cantou clássicos da MPB que remetem ao tema do evento. Os alunos do Colégio Graccho Cardoso compareceram ao evento que contou ainda com apresentações do MC Mir, que entoou clássicos do rap e suas próprias composições carregadas de poeticidade e inspiradas no drama social da juventude brasileira. "Aqui a gente embarca no Navio Negreiro de Castro Alves, percebe que 'todo camburão tem um pouco do navio negreiro (Rappa)' e finaliza mostrando o rap como uma forma de poesia marginalizada pela nossa sociedade", lembrou Thiago Fragata.


Saber mais!