sábado, 30 de janeiro de 2010

Candidatura é divulgada na Feira de Sergipe até 31/1

Até o dia 31 de janeiro a Feira de Sergipe será mais uma opção de lazer, entretenimento e conhecimento para sergipanos e turistas que estão visitando a Orla da Praia de Atalaia. Dentre as atrações estão vários estandes que divulgam a culinária, o artesanato, danças folguedos e outras expressões da cultura popular em Sergipe.

Dentre as atrações da já tradicional Feira de Sergipe, a Sub-Secretaria de Estado do Patrimônio Cultural (Sub-Pac) oferece o estande dedicado à Praça São Francisco, que pode se tornar Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Esta ação do Sub-Pac contribui com a descentralização das ações, difundindo a campanha para o público de outros municípios sergipanos, especialmente aracajuanos e turistas, além de aproximar os agentes da cadeia produtiva do turismo desta importante causa sergipana.

Lá é possível contribuir para a mobilização através da assinatura do abaixo-assinado virtual. Você acessa, preenche e depois confirma na sua caixa de e-mail seu apoio.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

II CINEMA NO MUSEU

Sexta-feira, 29/01, tem Cinema no Museu Histórico de Sergipe, em São Cristóvão, a partir das 19 horas. Na segunda edição do projeto serão exibidos os filmes Foliar Brasil, de Carolina Paiva, e os curtas sergipanos Quebra cabeça, de Marcelo Roque, e Perfeito, de Sidney Gomes. A iniciativa tem como parceiros o Centro de Criatividade, SESC, Casa Curta-SE, Prefeitura Municipal de São Cristóvão, Rotary Club de São Cristóvão, TV Aperipê e Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

São Cristóvão sediará o I Encontro Nacional de Prefeitos de Cidades Históricas



Grupo folclórico festeja na Praça São Francisco 

O município de São Cristóvão, localizado na área da grande Aracaju, conhecido por ser a quarta cidade mais antiga do país, com 420 anos, sediará o I Encontro Nacional de Prefeitos de Cidades Históricas Brasileiras. Está prevista a participação de secretários de Cultura e de Turismo de vários municípios brasileiros.

No ano de 2009, o Governo Federal lançou um programa de aceleração e crescimento das cidades, o PAC, objetivando desenvolver o setor turístico nestas cidades. Hoje, o presidente das cidades históricas é o prefeito da cidade de Ouro Preto, Ângelo Santos, e o município sergipano de São Cristóvão, por se fazer presente na reunião realizada no mês de novembro, em Ouro Preto, conseguiu ser inserida no primeiro lote de investimentos do Governo Federal.

A preocupação de que todas as cidades históricas se façam presentes no município de São Cristóvão é para que o potencial histórico, cultural e folclórico do município sejam vistos de perto e para que seja registrada uma foto com todos de mãos dadas, se somando pelo sucesso e pelo desejo de ver a cidade de São Cristóvão como 'patrimônio da humanidade'", disse o secretário de Governo de São Cristóvão, Valdione Sá entusiasmado com a atual configuração da administração municipal de São Cristóvão, a qual conta com uma Secretaria de Meio Ambiente e a de Planejamento, criadas para dar melhor estrutura ao município.





terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Abaixo-assinado virtual reforça candidatura da Praça São Francisco

Grupos folclóricos festejam na Praça São Francisco


Além de ser um dos critérios estabelecidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para a eleição de um Patrimônio Histórico da Humanidade, a demonstração de apoio da população também pode se traduzir em melhorias para o local que se candidata. No caso da Praça São Francisco, no município de São Cristóvão, essa chancela pode dar visibilidade internacional ao estado de Sergipe, o que se traduzirá em crescimento turístico, econômico e social.


A candidatura da Praça São Francisco será julgada durante a 34° Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco, a ser realizada em junho deste ano, em Brasília. Para apoiar a candidatura, o internauta pode participar da comunidade virtual Praça São Francisco: eu apoio, preenchendo apenas com nome e e-mail este abaixo-assinado. A iniciativa consolida a vasta campanha que o Governo do Estado está liderando em prol da candidatura da Praça.


CANDIDATURA


A candidatura da Praça São Francisco foi aprovada durante a 32ª Sessão do Comitê de Patrimônio Mundial da Unesco realizada de 2 a 10 de julho de 2008 na cidade de Québec, no Canadá. Desde a divulgação da candidatura, o Governo está agindo na execução dos critérios de preservação do patrimônio cultural recomendados pela Unesco.


Para atender às exigências, o Estado tem investido em uma série de ações como o esgotamento sanitário na região do Centro Histórico. A ação irá redirecionar o esgoto da área, atualmente despejado no rio Paramopama, num investimento de R$ 7 milhões. Além disso, R$ 750 mil estão sendo investidos para que as fiações das redes elétricas e telefônicas passem a ser subterrâneas.


De acordo com o historiador Thiago Fragata, a representação do valor cultural da Praça em nível universal e que fortalece a possibilidade de escolha está baseado principalmente em dois pontos: o conjunto urbano com seus valores culturais, e a permanência histórica como cenário de manifestações artísticas e culturais.


HISTÓRIA


A Praça São Francisco representa o coração da parte alta de São Cristóvão, constituída para ser o centro da cidade e abrigo das estruturas políticas, judiciais e religiosas. O espaço foi construído no final do século XVI e início do século XVII e permanece ao longo desses mais de quatrocentos anos uma rica fonte de resgate histórico e também de identidade.


Do ponto de vista arquitetônico, da Praça São Francisco é possível apreciar o palácio do período colonial onde funciona o Museu Histórico; e também prédios das ordens religiosas, como o Museu de Arte Sacra e o Convento de São Francisco. Todos eles continuam praticamente com a mesma feição de quando fundados.


Mais informações podem ser obtidas no endereço

http://pracasaofrancisco.se.gov.br/

sábado, 9 de janeiro de 2010

Coordenadora da UNESCO visita São Cristóvão

Thiago Fragata ciceroneou Jurema Machado. Foto: Wellington Barreto


A coordenadora de Cultura da União das Nações Unidas para a Cultura, Ciência e Educação (Unesco), Jurema Machado, realizou uma visita de cortesia a cidade histórica do município de São Cristóvão, candidata a patrimônio da humanidade através da Praça de São Francisco.


Representantes do Governo do Estado, Prefeitura Municipal, Paróquia Nossa Senhora da Vitória e Comissão Pró-candidatura reuniram-se no Museu Histórico de Sergipe para apresentar plano de ações e obras que atestam as condições de viabilidade do reconhecimento internacional. “Fiquei bem impressionada com essa cooperação dos governos estadual, federal e municipal, igreja e sociedade. Vi um conjunto de atores trabalhando juntos e todas as ações estabelecidas estão aflorando com êxito. Eu vim para o 35º Encontro Cultural de Laranjeiras e aproveitei para dar uma passada aqui. Já devia uma visita há muito tempo para acompanhar o trabalho da preparação do dossiê. Esses títulos do patrimônio mundial têm o objetivo de criar uma mobilização da comunidade, e este fato é essencial”, disse Jurema Machado, coordenadora da Unesco pelo Brasil.


A candidatura da cidade histórica sergipana será julgada durante a 34° Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco a ser realizada em junho deste ano, em Brasília.


Saber mais: ASN e Por São Cristóvão

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Video Procissão do Fogaréu

Organizadores e atores da Procissão do Fogaréu & Paixão Cristo se reunirão no próximo domingo, 10/1, no auditório do Museu Histórico de Sergipe, a partir das 19 horas. O objetivo é definir o calendário de ensaios para a encenação tradicional que envolve mais de 150 figurantes, sempre na quinta-feira da Semana Santa. Na ocasião será lançado o vídeo Procissão do Fogaréu 2009.

Interessados no video deverão contactar Eliene: silva1eliene@gmail.com

domingo, 3 de janeiro de 2010

SENAC capacita agentes para melhor atender aos turistas

Curso aconteceu na Sala de Ação Educativa do Museu Histórico de Sergipe

Prazer em receber bem o turista e oferecer um serviço de atendimento com qualidade. Esses são alguns dos objetivos do curso de Excelência no Atendimento ao Turista, uma capacitação coordenada pela Empresa Sergipana de Turismo (Emsetur) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e ministrada para pessoas ligadas direta ou indiretamente à atividade turística da cidade histórica de São Cristóvão. O curso faz parte do programa de capacitação continua ‘Sergipe de Braços Abertos’ e encerrou nesta quarta-feira, 23/12/2009, com a entrega de certificados para os 30 alunos participantes, a última turma do ano.


Turismólogo há 19 anos, Paulo Cesar é professor do Senac e o facilitador desta capacitação. Ele explica que assim como outros segmentos de mercado o turismo exige qualificação profissional e conhecimento multidisciplinar. “O turista é um cliente extremamente especial, que na maioria das vezes busca por qualidade de serviços de turismo aonde chega. Então é necessário que haja sempre esse tipo de iniciativa, para que possamos oferecer um serviço excelente”, ressalta o professor que é também guia de turismo.


Segundo Paulo Cesar, além de uma infra-estruta adequada para receber os turistas, o atendimento com qualidade é um diferencial com grande potencial de atração, embora ainda pouco explorado. “O curso de Excelência no Atendimento serve justamente para isso: modernizar as técnicas utilizadas de recepcionar um visitante, mudar a perspectiva de ver e fazer o turismo, além de trazer a sergipanidade para os cidadãos e buscar o desenvolvimento com sustentabilidade”.


A diretora de Turismo do Município de São Cristóvão, Silene Lazarito, foi responsável por solicitar a Emsetur o programa no seu município. “A demanda foi para que as pessoas ligadas ao turismo tenham informações mais qualificadas”, afirmou a diretora. Silene informou também que está sendo negociando junto a Emsetur uma forma de aproveitar os alunos com melhor desempenho para que eles possam fazer cursos para se tornarem guias credenciados junto a instituições responsáveis.


Segundo o presidente da Emsetur, José Roberto de Lima, o programa de Sergipe de Braços Abertos é um programa de capacitação “que utiliza a metodologia do Senac e tem uma função primordial para desenvolver a qualidade de serviços. Isso é essencial em cidades com alto potencial turístico como São Cristóvão”.


QUALIFICADOS


Morador de São Cristóvão há 20 anos, Murilo Rodrigues acaba de concluir sua primeira capacitação na área de turismo. Estagiário do Museu Histórico de Sergipe, ele trabalha diariamente recepcionando turistas e afirma que através do curso conseguiu adquirir conhecimento da área de atendimento ao turista e uma qualificação aprimorada para ter um bom desempenho no trabalho. “Além disso, agora tenho a capacidade de prestar boas informações”. Segundo Murilo, após cumprir as 30 horas de aula do curso, sua aptidão para se relacionar com os turistas evolui bastante.


Para a professora estadual Eliene Marcelo, outra capacitada pelo programa ‘Sergipe de Braços Abertos’, o curso foi de grande importância. Embora não trabalhe diretamente com o turismo, ela explica que trabalha a conscientização de seus alunos para que estes despertem para o potencial histórico e turístico que a quarta cidade mais antiga do país possui. “Devido à carência de pessoas qualificadas para prestarem com excelência o atendimento ao turista, parte desse potencial é perdido”, salientou.

“Esse curso veio viabilizar a melhoria do atendimento ao turista que visita São Cristóvão. Embora essa seja minha primeira qualificação, eu já trabalho com a perspectiva do turismo com meus alunos, que estão na faixa etária entre 8 e 11 anos, buscando conscientizá-los para a preservação do patrimônio que têm, tanto para eles próprios como para quem vem visitar a cidade”, afirma Eliane.


O estudante de museologia Neverton da Cruz é mais um dos que receberam certificados pelo curso de Excelência no Atendimento. Ele explica que na universidade já estudava uma dinâmica de interação com turistas, o que para ele “facilita a comunicação e o dialogo tantos com os visitantes como com a própria comunidade e o curso veio reforçar esse aprendizado”. Para Neverton, que cuida de recepcionar os visitantes do Museu Histórico de Sergipe, capacitações como essa são sempre importantes e complementares, por proporcionarem um conhecimento multidisciplinar da atividade turística.


Outros 27 alunos recebem na tarde desta quarta-feira, 23/12/2009, certificados pela participação no curso.


FONTE: Matéria publicada em 23/12/2009

sábado, 2 de janeiro de 2010

Luiz Alberto fala sobre candidatura da Praça São Francisco

Subsecretário de Patrimônio Cultural, Luiz Alberto Santos, fala ao jornalista Eugênio Nascimento (JORNAL DA CIDADE), sobre as perspectivas da candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade.

JORNAL DA CIDADE
– O que credencia a praça São Francisco a ser Patrimônio da Humanidade?

LUIZ ALBERTO SANTOS - A província de Sergipe surge a partir de uma grande luta de resistência entre os povos indígenas que aqui viviam, em relação ao colonizador português em 1590. O final do século XVI e início do século XVII é um momento ímpar de nossa história, pois os reinos de Portugal e Espanha estão sob a égide do rei Felipe da Espanha que através das ordenações chamadas filipinas estabelece como devem ser as praças e cidades dentro dessa visão espanhola, a praça São Francisco surge neste momento refletindo uma concepção de cidade que tem na praça e na cruz, símbolo maior do cristianismo, o marco zero a partir do qual a cidade vai crescer.

JC – Por que não a cidade de São Cristóvão?

LAS - Essa questão desde o início nos incomodava e nos incomoda. No entanto, quando da discussão com a missão da Unesco, órgão que chancela o “Patrimônio da Humanidade”, vimos que a melhor estratégia é no primeiro momento conquistar o título para a praça e caminharmos para a conquista do título para a cidade, pois o Centro Histórico de São Cristóvão mantém-se bem conservado do ponto de vista de seus casarios, ruas, igrejas, becos e ladeiras, além disso temos o rio Poxim (que banha a cidade de São Cristóvão) com um dos mais belos manguezais do Estado, o que coloca a cidade também como um patrimônio natural. Isso tudo nos credencia para que no segundo momento termos São Cristóvão (a cidade) como Patrimônio da Humanidade.

JC – Quais as vantagens que o município conquista com o reconhecimento da praça como patrimônio da humanidade?

LAS - A chancela da Unesco aprovando na sua reunião anual o título de Patrimônio da Humanidade, coloca a praça São Francisco no roteiro do turismo cultural internacional. Isso por si só já representa um afluxo de recursos muito grande, se estamos falando do pós-conquista; nesse momento, o município já está ganhando com os investimentos imprescindíveis na área de Infraestrutura, turismo, educação, cultura, meio ambiente e marketing, que atinge um montante de aproximadamente R$ 30 milhões, entre recursos federais e estaduais (Programa Monumenta), antes mesmo da chancela e até por conta da mesma a sociedade civil, o município, o estado e a união ajustam entre si procedimentos de compartilhamento para a conquista do título que no caso específico não é só para o sancristovense, é um título para o povo sergipano e para o povo brasileiro, pois em 2010 o único processo do Brasil é o processo da praça São Francisco/São Cristóvão/Sergipe/Brasil.


JC – O que tem sido feito em São Cristóvão? As recomendações da Unesco serão atendidas dentro do prazo?

LAS - É importante lembrar que estamos trabalhando neste momento as recomendações que constituem condições sine qua nom para chancela da Unesco, estamos cumprindo os prazos exigidos, desde a aprovação do plano diretor do município, aprovado pela Câmara Municipal de São Cristóvão no mês de setembro ultimo, até o grande projeto de esgotamento sanitário do Centro Histórico de São Cristóvão, cuja licitação deverá ser aberta no próximo dia 5, a proteção das matas ciliares no rio Poxim, a melhoria da rodovia João Bebe Água (trecho até a rótula do Eduardo Gomes) que em março próximo será entregue, a rede de fiação subterrânea, o projeto de luminotécnica, e restauração de casarios, igrejas, ruas, elementos artísticos (pinturas, painéis). Todo esse trabalho está em andamento, garantindo que todas as obras pensadas e recomendadas estarão concluídas ou em andamento para conclusão até março, ou licitadas para assinatura de ordem de serviço e início imediato em janeiro ou fevereiro.

JC – Há um trabalho de sensibilização da comunidade sancristovense para a importância do título?

LAS - Desde o primeiro momento tomamos como principio básico que as pessoas só protegem aquilo que amam e só amam aquilo que conhecem, por isso a Educação Patrimonial constitui elemento chave do nosso trabalho em São Cristóvão. Para tanto, abrimos o escritório da SUBPAC em São Cristóvão desde 1º de outubro e desde então a equipe visitou escolas públicas e privadas, feiras livres, povoados, colônia de pescadores, igrejas, grupos de idosos e jovens, fábricas de beiju e de doces, teatro, escolas de música, enfim, espaços sociais que tradicionalmente agregam a comunidade sancristovense. Promovemos palestras com os professores atuantes em São Cristóvão e temos conseguido um número surpreendente de presenças: mais de 200 professores. O nosso primeiro trabalho de mobilização já foi impactante: panfletamos nos desfiles cívicos do município (realizados dias 7 e 13 de setembro) e divulgamos a causa patrimonial para milhares de pessoas. A receptividade é boa e vários projetos já foram efetivados, como o Dia da Sergipanidade, em que promovemos apresentações de grupos folclóricos e artistas locais, além de ceder espaço para o artesanato, a culinária e a arte locais; o Música na Igreja, através do qual o grupo Renantique apresentou músicas medievais e renascentistas se apresentaram nas igrejas de Nosso Senhor dos Passos, Nossa Senhora do Carmo e na igreja de São Francisco.


FONTE: Entrevista concedida a Eugenio Nascimento. Jornal da Cidade. Aracaju, 1 de janeiro de 2010.