sexta-feira, 30 de julho de 2010

Poesia para o dia D da Praça São Francisco

Detalhe da fachada do Museu Histórico de Sergipe


Desde o último domingo, 25/07 - coincidentemente dia de São Cristóvão - que representantes de 180 países estão reunidos em Brasília, no Hotel Royal Tullip, para a 34ª. Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO.
Na quarta cidade mais antiga do Brasil, o clima de otimismo é contagiante. Equipes de emissoras de rádio e TV se revezam na Praça São Francisco para colher informações dos moradores e autoridades.

O historiador e Diretor do Museu Histórico, Thiago Fragata, viajou à Capital Federal na quinta, 28/7, para acompanhar de perto o processo de nomeação de bens que irão integrar a Lista do Patrimônio Mundial. O representante do Governo do Estado (SECULT) e coordenador da Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco acalenta uma grande expectativa de presenciar o reconhecimento internacional da Praça, sábado, 31/7.

Thiago Fragata, que também é poeta, revelou à TV Aperipê uma obra que tematiza sua cidade natal. Ei-la:

CIDADE POESIA

Um poeta só e muito pouco
Muito pouco, muito pouco
Porque a cidade é só poesia
Todo dia, todo dia
de mim não sei o que seria
sem ela para decorar a vida
janela par ao jardim.

Um poeta só é muito pouco
Vai se perder nas rimas
E tropeçar nos versos ou não!
Eis que surge a menina na praça, na rua da esquina
E tão bonita que completa a paisagem
Também ama a cidade quatricentenária.

Um poeta só e muito pouco
Por isso vai convidar Manoel Ferreira,
Maria Rita, Maria Gloria e João Rosa
Para divulgar o jogral Patrimônio da Humanidade
Em alto e bom som, assim:
São Cristóvão é Patrimônio Nacional
Queremos São Cristóvão Patrimônio Mundial!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Patrimônio está no centro do debate

Vista da Praça São Francisco

Os maiores especialistas em preservação de patrimônio do mundo estão em Brasília para a reunião anual da Unesco, que será realizada até domingo. A cidade, inscrita na lista de locais protegidos pela organização desde 1987, recebe o evento no ano de seu cinquentenário. Para discutir os desafios de preservar o projeto original da capital federal e o patrimônio mundial moderno, o Correio Braziliense realiza hoje à noite um debate que vai reunir grandes especialistas na área. A iniciativa faz parte do projeto Dois Pontos, realizado mensalmente pelo Correio.

O encontro será mediado pela jornalista Conceição Freitas e contará com a presença do diretor do Centro de Patrimônio Mundial da Unesco, Francesco Bandarin; do presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida; e de Sylvia Ficher, mestra em preservação histórica e professora da Universidade de Brasília. O debate será no auditório do jornal, a partir das 19h, e as inscrições são gratuitas.

A reunião do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco, no Brasília Alvorada Hotel, entra a partir de amanhã em uma fase decisiva. Os especialistas vão começar a analisar os pedidos de novas inscrições na lista de locais classificados como Patrimônio Mundial da Humanidade. Os técnicos e representantes da Unesco terão que avaliar 39 candidaturas apresentadas por 33 países. O Brasil só tem um concorrente na disputa. O governo quer inscrever a Praça de São Francisco, em São Cristóvão (Sergipe), como o mais novo sítio brasileiro classificado como patrimônio da humanidade. Hoje, o país conta com 17 representantes na lista. Ao todo, 890 cidades, monumentos ou parques ecológicos do mundo recebem essa classificação.

O município de São Cristóvão foi fundado em 1589 e, poucas décadas depois, os franciscanos chegaram à região e influenciaram de forma decisiva na arquitetura da cidade, que tem como ponto turístico mais importante a Praça de São Francisco. A mobilização para transformá-la em patrimônio mundial começou há mais de dois anos e conta com apoio da sociedade e dos governos local e federal. A expectativa da população do município é a de que a inscrição na lista da Unesco trará turistas e investimentos importantes para a região.

RECONHECIMENTO

O historiador Thiago Fragata dirige o Museu Histórico de Sergipe, sediado na Praça São Francisco. Em 2008, ele ajudou na criação do Comitê de Defesa da Candidatura de São Cristóvão e desde então briga pelo reconhecimento da praça. “Estamos mobilizando entidades e pessoas para essa luta. Atuamos na divulgação da candidatura, mostrando que a praça representa uma importante herança colonial”, explica Thiago. “Essa chancela da Unesco colocaria Sergipe no roteiro do turismo internacional, como um estado com um patrimônio cultural excepcional, relevante para toda a humanidade”, justifica o historiador, que criou um blog para divulgar a campanha e para mostrar as últimas notícias sobre a reunião da Unesco. Ele pretende vir a Brasília no fim da semana para acompanhar os últimos e decisivos dias da reunião.

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, e o presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Luiz Fernando de Almeida, também atuam na defesa da candidatura do único sítio brasileiro entre os 39 concorrentes. “A Praça de São Francisco representa a arquitetura barroca e é também um testemunho material importante da época da União Ibérica”, explica o presidente do Iphan.

Luiz Fernando comemorou ainda o fato de não haver nenhum sítio brasileiro entre os 31 incluídos na lista dos locais que correm o risco de perder o título da Unesco. “É um fato a se comemorar, mas representa para nós um desafio em manter a preservação, protegendo o entorno das áreas classificadas como patrimônio para reduzir a pressão”, acrescentou o presidente do Iphan.

Apesar da expectativa pela inclusão da Praça de São Francisco entre os novos bens protegidos pela Unesco, o Correio apurou que o local não faz parte da lista dos 10 concorrentes previamente aprovados pelos órgãos consultivos ligados à organização. Isso não significa que o município sergipano já esteja fora da disputa, mas a candidatura não teve o aval prévio dos especialistas que avaliam as candidaturas apresentadas pelos países. A inclusão depende agora da opinião dos representantes da Unesco.

FONTE:

Correio Braziliense, 28/07/2010

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Transmissão a vivo da Sessão da UNESCO

Acompanhe a transmissão ao vivo Sessão da UNESCO que decidirá sobre a candidatura da Praça São Francisco, de São Cristóvão, a Patrimônio da Humanidade. O evento ocorre em Brasília entre os dias 25/07 e 3/8/2010.

domingo, 25 de julho de 2010

Unesco abre evento que vai avaliar lista de patrimônios mundiais

Por Mariana Jungmann (Agência Brasil)

Brasília – O Comitê do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) abriu hoje (25) sua 34ª sessão, da qual participarão 800 especialistas, representando 187 países. Até o dia 3 de agosto, eles vão analisar a lista de itens do Patrimônio Mundial da Unesco.

Dessa análise sairá decisão sobre a permanência de 31 itens que já têm o título de patrimônio, mas são considerados “em perigo” pela organização. Os especialistas avaliarão ainda 41 itens que pleiteiam entrada na lista.

Ao chegar para a abertura do evento, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, ressaltou que o Brasil não tem nenhum de seus 17 patrimônios mundiais ameaçados de perder o título. Segundo ele, isso é parte da valorização do Brasil no contexto internacional.

"É o reconhecimento da comunidade da Unesco de que o Brasil vem fazendo o dever de casa. Não temos um sítio sequer na condição de sítio ameaçado. Desde a fundação do Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional] no início do século passado, viemos construindo uma política de patrimônio que foi consolidada no governo Lula”, afirmou o ministro.

Juca Ferreira disse que tem expectativa de que o grupo aprove a inclusão da Praça de São Francisco, na cidade sergipana de São Cristóvão, como mais um dos patrimônios culturais que o Brasil tem na lista da Unesco. A praça do período colonial é o único item com o qual o Brasil vai concorrer este ano.

Os representantes da Unesco também vão discutir a situação de três patrimônios que estão em áreas de conflito. Um deles é uma região de Jerusalém pela qual palestinos e israelenses estão brigando. O outro, fica no Kosovo, numa área requisitada pela Sérvia. E o terceiro é objeto de contenda entre a Tailândia e o Camboja.


FONTE:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/web/ebc-agencia-brasil/enviorss/-/journal_content/56/19523/1006347

sábado, 17 de julho de 2010

Praça São Francisco, quase Patrimônio Mundial

Praça São Francisco. Foto: Adilson Andrade


Blog da Livraria Cultura destaca Praça São Francisco como candidata forte e potencialmente eleita a condição de Patrimônio da Humanidade. o reconhecimento da UNESCO poderá ser confirmado na 34a. Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial que será realizado em Brasília entre os dias 25/7 e 3/8 desse ano.

LEIA MATÉRIA COMPLETA:
http://cultura.updateordie.com/2010/07/16/praca-sao-francisco-quase-patrimonio-mundial/



sexta-feira, 16 de julho de 2010

Praça São Francisco pode se consagrar Patrimônio da Humanidade

Praça com nova iluminação. Foto: Marcos Santana, 2010

Entre 25 de julho e 3 de agosto deste ano, a Praça São Francisco, em São Cristóvão, e seu entorno pode se tornar Patrimônio da Humanidade. A decisão sairá na 34ª Sessão do Comitê de Patrimônio Mundial da Unesco, que vai acontecer em Brasília. “Esta é a única candidatura brasileira a ser julgada nesta reunião, que vai acontecer aqui no Brasil. Estamos muito esperançosos”, disse Thiago Fragata, historiador e sancristovense. Thiago, que é também especialista em História Cultural, é o coordenador da Comissão Pró-candidatura, criada em 2008 e formada por órgãos públicos, privados e diversas entidades, unidas pela conquista deste título.

A candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade foi apresentada em dezembro de 2005 por uma comissão do Itamaraty. O trabalho ganhou corpo em 2006, com o dossiê de candidatura da praça argumentado em três pontos fundamentais, segundo o coordenador da comissão. “Nós temos a herança hispância em diversos elementos; a praça é cenário de diversas manifestações, sejam solenes, religiosas, folclóricas; além da arquitetura relevante e preservada”, explicou. O dossiê teve supervisão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), patrocínio do Governo do Estado de Sergipe, através da Secretária de Infraestrutura, e apoio institucional do Monumenta e da Prefeitura Municipal de São Cristóvão.

Em 2007, uma comissão da Unesco esteve em São Cristóvão para checar as informações do dossiê. No ano de 2008, durante a 32ª Sessão do Comitê de Patrimônio Mundial da Unesco, que aconteceu em Quebéc, a Unesco sugeriu a inclusão do entorno da praça no processo. “Desde então, governos federal, estadual e municipal, além de outros entes, estão fazendo ajustes e cumprindo determinações da Unesco para a conquista do título para a Praça São Francisco”, disse Thiago.

O acesso a São Cristóvão está sendo facilitado pelos governos federal e estadual através da duplicação da rodovia João Bebe Água e melhoria da sinalização em Rita Cacete. A Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO) está com um projeto para esgotamento sanitário e uma estação de tratamento para o rio Paramopama. “A região do rio é um patrimônio cultural, pois reúne arquitetura, história e natureza”, acrescentou Thiago.

Foi feita na praça uma iluminação especial. “A iluminação cenográfica permite usar a luz adequada para cada manifestação pública que tivermos, seja uma solenidade política, uma peça de teatro, uma apresentação folclórica”, explicou. Além disso, toda a fiação elétrica e telefônica na região da praça é subterrânea. “Agora sim, nós poderemos contemplar toda a beleza histórica do local”, disse Thiago.

Além disso, tem havido todo um trabalho de mobilização da comunidade. “Temos feito diversas ações junto à população, incutindo a educação ambiental e patrimonial, conscientizando para a importância de cuidar do bem público”, informou Thiago. “Isso inclui a imprensa, em abraçar em definitivo a campanha”, acrescentou.

BENEFÍCIOS

Conquistar o título de Patrimônio da Humanidade inclui São Cristóvão, e Sergipe, no roteiro turístico internacional com chancela da Unesco. “A cidade de São Cristóvão pode se tornar a capital cultural de Sergipe, a exemplo de Olinda, que tem uma vida, uma movimentação turística independente de Recife, a capital de Pernambuco”, explicou Thiago.

Além disso, gera uma responsabilidade social de todos os envolvidos, desde a população aos governantes, para a manutenção da cidade. “Se não cuidar do meio ambiente, da conservação do patrimônio público, a Unesco tira a título”, finalizou Thiago.


Se você quer conhecer o projeto por completo, visite o site oficial da candidatura (http://pracasaofrancisco.se.gov.br).


MATÉRIA RELACIONADA:

Inauguração da Iluminação da Praça São Francisco

http://www.jornaldacidade.net/2008/noticia.php?id=68713

FONTE:

http://www.jornaldacidade.net/2008/noticia.php?id=70727



quarta-feira, 14 de julho de 2010

IPHAN CONVIDA PARA CICLO DE PALESTRAS

Na manhá da quarta (14/7), a Superintendente do IPHAN/SE, Terezinha Oliva, apresentou no auditório do Museu de Arte Sacra de São Cristóvão, o Plano de Ação das Cidades Históricas (PACH), tendo como foco a quarta cidade mais antiga do Brasil.


Ainda essa semana, na sexta (16), o IPHAN promoverá o I Ciclo de Palestras: discussões relevantes sobre o Patrimônio Cultural Sancristovense. O evento acontecerá na Casa do IPHAN, situada na Praça São Francisco, esta candidata ao título de Patrimônio da Humanidade, a partir das 9 h.

PROGRAMAÇÃO

MANHÃ

9:30 hs - Apresentação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). - Marta Maria Silva Chagas (Divisão Técnica – IPHAN).

10:00 hs. - Palestra: Campanha Praça São Francisco / São Cristóvão, berço de Sergipe / Patrimônio da Humanidade. - Thiago Fragata (COMISSÃO PRÓ-CANDIDATURA DA PRAÇA SÃO FRANCISCO) e Maíra Nascimento (SUBPAC)

TARDE

14:30 hs. - Plano de Ação para Cidades Históricas. - Nélia Alves (Secretaria do Planejamento / Prefeitura de São Cristóvão)

15:30 - Poluição Visual no Centro Histórico. - Kleber Rocha Queiroz (IPHAN)

Maiores informações: Tel. (079) 8802-9684

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Aperipê TV transmitirá programas ao vivo direto de São Cristóvão

A quarta cidade mais antiga do país e primeira capital do Estado, São Cristóvão, será palco de dois programas especiais que serão transmitidos ao vivo pela Aperipê TV nesta quinta-feira, 8. Estes dois momentos serão pontos altos da programação da emissora que neste feriado da Emancipação integra pela primeira vez a ação do Sergipanidade, com conteúdos exclusivamente sergipanos durante todo o dia.

Às 16h30 será transmitido ao vivo um programa especial de debates comandado pelo jornalista Euler Ferreira. As discussões com os convidados serão voltadas para o tema: ‘Sergipe Contemporâneo’. A transmissão será feita diretamente da sala Horário Hora, localizado no Museu de Sergipe. Nada mais autêntico para representar a ‘Sergipanidade’, tema que será destaque de toda a programação da emissora nesta quinta.

Já a partir das 19h30, o ‘Notícias Aperipê’ também pega carona na iniciativa e vai ao ar ao vivo direto do Museu. Pela primeira vez o programa jornalístico da Aperipê TV deixa o estúdio e a escolha do local para a transmissão não foi por acaso, como explica a diretora da Aperipê TV, Celiene Lima.

“O município de São Cristóvão é muito representativo da história de Sergipe por ter sido a primeira capital do Estado, e a isso nós aliamos a luta pelo reconhecimento da Praça São Francisco como Patrimônio da Humanidade”, destaca a diretora da TV.

Tudo isso foi pensado para levar aos espectadores sergipanos o melhor do conteúdo local produzido pela emissora, que pela primeira vez integra o Sergipanidade, uma ação de fortalecimento e difusão da cultura sergipana desenvolvida pela Fundação Aperipê há mais de um ano. Através dessa iniciativa, as rádios AM 630 e FM 104,9 dedicam toda última sexta-feira do mês à programação local.

Nesta data especial a Aperipê TV também se une a essa iniciativa. “Essa era uma vontade antiga que nós tínhamos. Será um dia inteiro em que as pessoas terão mais oportunidades de poder conferir o que há de melhor na nossa programação”, afirma Celiene. Então, não fique de fora. Nesta quinta-feira, 8, sintonize na TV que mudou pra você!


FONTE: http://aperipe.swapi.uni5.net/noticias/aperipe-tv/07/3184/aperipe-tv-transmitira-programas-ao-vivo-direto-de-sao-cristovao/

sábado, 3 de julho de 2010

Oi Sergipe na Campanha da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade

O Brasil perdeu a oportunidade do hexa na Copa 2010, quando perdeu para o time da Holanda por 2 a 1, no último dia 2/7, mas a torcida da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade resiste e se fortalece. A novidade é que a OI SERGIPE disparou na manhã do último dia 8/7, mensagem conclamando clientes a participarem do abaixo-assinado virtual Praça São Francisco Patrimônio da Humanidade. Diz o torpedo: “Ajude a Praça São Francisco, em São Cristóvão, a tornar-se um Patrimônio da Humanidade. Acesse: www.pracasaofrancisco.se.gov.br/apoio/abaixo-assinado. SUBPAC/GOV”.


A ação foi articulada pela SubSecretaria de Patrimônio Histórico e Cultural (SUBPAC), órgão da Casa Civil, que tem desenvolvido projetos e ações de Educação Patrimonial in loco a partir de seu escritório localizado na Praça da Matriz.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Para Conhecer a SUBPAC

Convento São Francisco. Obra de Everlane Moraes, 2010


Por Maíra Ielena*


A Subsecretaria de Estado do Patrimônio Histórico e Cultural (SUBPAC) foi fundada em 2009, através de Lei do Poder Executivo do Estado de Sergipe. Ligada de forma estratégica à Secretaria de Estado da Casa Civil, este novo órgão tem como objetivos resguardar e divulgar o patrimônio histórico e cultural de nosso povo, de modo a fortalecer nossa identidade a preservar nossas tradições e cultura.



Sob comando do professor Luiz Alberto dos Santos, estudioso com larga experiência em assuntos relativos à cultura e folclore de nosso povo, a SUBPAC entende que uma de suas funções consiste na elaboração e fomento de um consistente projeto de educação patrimonial, que englobe, num primeiro momento, as cidades de São Cristóvão, Laranjeiras e Aracaju.



Entretanto, em face da campanha “São Cristóvão: Berço de Sergipe/Praça São Francisco: Patrimônio da Humanidade”, que pretende alçar nossa antiga capital a Patrimônio Mundial, a SUBPAC instalou um Escritório na cidade a fim de realizar trabalhos de campo junto à comunidade, mobilizando-a com vistas à obtenção desta honrosa chancela conferida pela UNESCO.



Desde a sua formação, em setembro de 2009, a equipe se faz atuante no município. Destacamos as ações que realizamos nos desfiles cívicos da Sede de São Cristóvão e dos conjuntos Rosa Elze e Eduardo Gomes, a panfletagem ocorrida na feira da Cidade Baixa, bem como a Mesa Redonda que tinha como público alvo os professores atuantes na cidade. Foram ações de impacto que marcaram o início das ações de um órgão que veio para efetivamente trabalhar.



A partir de outubro de 2009, a Equipe do Escritório de São Cristóvão da SUBPAC se instalou de forma definitiva na cidade de São Cristóvão, no andar térreo do prédio do restaurante O Sobrado. Participamos, desde então, de uma série de eventos envolvendo a comunidade e espaços locais. Transitamos entre feiras livres, colônia de pescadores, escolas, grupos de idosos, apresentações culturais, estabelecimento comerciais, povoados, templos religiosos, enfim, levando esta campanha a um público cada vez maior.



Visitamos as unidades de ensino do Centro Histórico – e até mesmo algumas mais distantes – a fim de conversar com os professores e equipe diretiva das escolas públicas e privadas acerca da campanha “Patrimônio da Humanidade”. Falamos sobre patrimônio histórico e cultural, o papel dos governos municipal, estadual, federal e da própria comunidade na preservação destes bens, além de fornecer suporte a projetos desenvolvidos pelas unidades de ensino.



Realizamos as celebrações alusivas ao Dia da Sergipanidade em parceria com a Prefeitura de São Cristóvão. O evento, realizado dia 24 de outubro, contou com a apresentação de grupos folclóricos e artistas locais. Paralelo às mensagens de educação patrimonial, participamos das ações propostas pelo Movimento 350, que pedem uma redução das emissões de gases poluentes na atmosfera. Como forma de carinho pela cidade e apoio à campanha “São Cristóvão: Berço de Sergipe, Patrimônio da Humanidade”, os presentes deram um carinhoso abraço na Praça São Francisco. Um momento para ficar marcado na memória de todos que amam e preservam a identidade sergipana!



Fazemos-nos presente em eventos desenvolvidos por nossos parceiros – IPHAN, Prefeitura de São Cristóvão, SEED/DRE-08, Comissão Pró-Candidatura, UFS... - , tais como o III Encontro de Educação Patrimonial do TV Escola, comemorações alusivas à Semana da Semana da Consciência Negra e do Folclore, apresentações do Comitê A Praça é do Povo, Carnaval, Festa de Nosso Senhor dos Passos, sempre com o firme objetivo de contagiar mais e mais pessoas.



A parceria, aliás, mostrou-se uma estratégia de sucesso. Promovemos, em parceria com o SERGAS, o projeto Música na Igreja, através do qual o grupo Renantique (executor de músicas renascentistas e medievais) se apresentou nas igrejas de Nosso Senhor do Passos, de Nossa Senhora do Carmo e de São Francisco. Contando com as parcerias da Comissão Pró-Candidatura, do Museu Histórico de Sergipe/SECULT e também do IPHAN, pudemos desenvolver os projetos Visitas Guiadas, no qual conduzimos alunos de escolas do Centro Histórico a um passeio pela Praça São Francisco e seus monumentos, e Noite de Histórias, que abriu o MHSE à noite para alunos do EJA terem acesso a palestras e visitas pela instituição cinqüentenária.



Apesar de tantas ações destacadas, cremos que uma das mais importantes se verificou em novembro de 2009. No início deste mês, a SUBPAC realizou a Reabertura dos Sítios do Circuito do Centro Histórico em horário unificado, a saber: Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos; Igreja e Convento de São Francisco; Museu de Arte Sacra; Igreja e Convento de Nossa Senhora do Carmo; Igreja Nossa Senhora do Amparo dos Homens Pardos. Esta foi uma importante vitória, que, devidamente anunciada na mídia estadual, conduziu milhares de pessoas à nossa antiga capital. Desde esta iniciativa, nos horários compreendidos entre as 10 e 16 horas, de terça a domingo, sergipanos e turistas já podem conhecer um valoroso patrimônio edificado que, até então, encontrava-se indisponível a olhos visitantes por falta de pessoal de apoio.



Não só pensar, mas também agir. É desta forma que hoje a SUBPAC atua no que diz respeito ao nosso patrimônio. Entendemos a necessidade de pesquisas e trabalhos de campo, bem como de amplos projetos que permeiem um tempo de longa duração; mas destacamos, sempre, a necessidade de trabalhos emergenciais que tenham como objetivo o resgate de nossos valores culturais.



Mais do que trabalhar com prédios e imagens, mais do que lidar com folclore e cultura como objetos estanques, trabalhamos com o povo e o que ele tem de mais intrínseco, tão arraigado à sua formação que ele mal percebe: sua identidade. Tendo em vista estes ideais, atuamos em São Cristóvão de forma a mobilizar a comunidade e resgatar a auto-estima de um povo tão rico de cultura e tradição; mas tão carente de percepção do seu próprio valor.



Resultado disso tudo? Paixão. Nos apaixonamos pela cidade, pelos personagens que transitam entre suas ruas, por cada dedo indignado em riste, pelas queijadas e beijus que sobem e descem ladeiras, pelos mestres de folclore que nos visitam, pela vista da cidade que tem como fundo o Rio Paramopama, pelas estridentes cobranças que nos são feitas... Porque toda e qualquer paixão acarreta bônus - e ônus.



Hoje, temos muito mais do que um emprego: temos um trabalho. E este trabalho, tão permeados por glórias e martírios, conseguimos transformar em uma bela e emocionante causa, que tentamos invariavelmente fazer com que todos abracem, nutram, acalentem. Por que São Cristóvão é, sim, berço de Sergipe. E está em nossas mãos (mãos de todos, friso) alçá-la a Patrimônio da Humanidade.


Como ajudar? Acesse o Hotsite da Praça São Francisco www.pracasaofrancisco.se.gov.br e clique na seção APOIO. Lá você encontrará nosso abaixo-assinado eletrônico, no qual basta apenas cadastrar seu nome e e-mail e clicar em assinar. Pronto! Você já estará fazendo parte deste movimento que vai mudar a história de Sergipe!


FONTE: Jornal da Cidade. Aracaju, 20/06/2010, p. B6.

*Graduada em História/Licenciatura e Coordenadora do Escritório de São Cristóvão da SUBPAC/SECC.