domingo, 3 de maio de 2015

A SOMBRA DA PEDRA: ENIGMA DO RIO VAZA-BARRIS - II*

Brasão de Sergipe Holandes
Thiago Fragata**
Dedicado ao arqueólogo Ademir Ribeiro Junior


Na primeira metade do século XVII, o Brasil tornou-se alvo de disputa entre holandeses e espanhóis. Por uma lógica dinástica, a colônia portuguesa (Brasil) esteve sob o regime de Felipe II, Rei da Espanha, entre 1580 e 1640, como também a metrópole (Portugal) e demais territórios ultramarinos.

Em nome da vitalidade da economia, a Holanda, ex-colônia hispânica, resolveu afrontar o imperialismo filipino. Por 30 anos (1624/1654), na mais ferrenha obsessão, os batavos tentaram conquistar Salvador, capital do Brasil. Interessada no êxito desses que invadiram terras brasileiras, a empresa Companhia das Índias Ocidentais indicou Maurício de Nassau ao cargo de Governador do território ambicionado. Uma voz coeva resumiu a questão com a sentença: “Há muito, a ciência da geografia dividiu o Brasil em capitanias do norte e do sul. A divisão recente é, porém, o que distingue em Brasil Espanhol e Brasil Holandês”.  (continua)



OBS: você pode receber qualquer artigo de Thiago Fragata em PDF mediante pagamento de taxa de serviço R$ 30,00. Mande recibo para e-mail: thiagofragata@gmail.com  


*Artigo publicado no JORNAL DA CIDADE. Aracaju, 2015