segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

RODA DE LEITURA HISTÓRIA EM QUADRINHOS


Por Thiago Fragata

Na manhã da quarta-feira, 25/01, aconteceu o lançamento do projeto “Ler para viver bem”, realizado pela Fundação Municipal de Cultura e Turismo “João Bebe-Água”, em São Cristóvão/SE. A programação, dividida em dois momentos, contou com o lançamento da exposição do artista plástico Rubens Maia e de uma roda de leitura dedicada as Histórias em Quadrinhos (HQ’s). A temática é oportuna visto que a primeira manifestação artística da História em Quadrinhos, no Brasil, é “As aventuras de Nho-Quim”, obra do italiano Angelo Agostini (1843/1910) foi publicada no dia 30 de janeiro de 1869, por isso considerado o Dia Nacional da História em Quadrinhos

EXPOSIÇÃO - RUBENS MAIA: O HOMEM E SUA OBRA


Rubens Maia, 80 anos, é um artista novo em seu ofício. A exposição aberta ao público na Biblioteca Pública Municipal Lourival Baptista, de São Cristóvão, é a sua primeira individual mas ele já participou de mostras coletivas na cidade de Aracaju. Natural de Friburgo, Rio de Janeiro, filho de José Maia e Zilah Camarim Maia, fez um curso de Pintura na Escola de Artes de Salvador, Bahia, há alguns anos atrás mas esteve longe das telas e pinceis por motivo de doença.

Ele Chegou a São Cristóvão em 2013, apenas para conhecer a cidade e resolveu ficar, repetindo a decisão do artista plástico e restaurador Nivaldo Oliveira. Rubens Maia criou o Jornal Tribuna Sergipe Del Rei em parceria com Edcarla Soraia. Voltou as Artes Visuais incentivado pelo artista plástico sergipano Valter Soares, enquanto seu aluno prodígio hoje é membro da Associação dos Artistas Plásticos do Estado de Sergipe.

Exerceu diversas atividades ao longo da vida. Foi treinador de Futebol, Conselheiro Tutelar e Empresário, até que descobriu ao se aposentar a arte de pintar.

O artista conversou sobre o processo de criação. Ele respondeu a rodada de perguntas dos alunos do Centro Educacional Prado Meireles. 

Maria Gloria apresentou a Mudança da Capital em HQ


A RODA DE LEITURA HISTÓRIA EM QUADRINHOS

A roda de leitura foi coordenada por Rafaela Pereira, bibliotecária que coordena as bibliotecas municipais. Seguiram-se as apresentações dos contadores e respectivas obras selecionadas:

Maria da Conceição Felix Nascimento, acadêmica de Letras (UFS), funcionária da Biblioteca Livro Aberto leu Lampião em Quadrinhos (1997), de Ruben Wanderley Filho. 



Maria Gloria Santos, poetisa e Diretora de Cultura e Arte (FUNDACT/PMSC), leu “Aracaju: uma História em Quadrinhos” (2011), de Itamar Freitas, Eduardo Oliveira e Thiago Neumann.


Thiago Fragata, historiador, poeta e Diretor de Turismo (FUNDACT/PMSC), compartilhou laudas da obra “O crime da mala”, de Horácio Hora, exposta a visitação pública no Museu Histórico de Sergipe, unidade da Secretaria de Estado da Cultura (SECULT). Primeiro o historiador chamou atenção da plateia que se trata de uma história em quadrinhos pioneira. Em seguida, denunciou que a revelia da proibição de fotografar e divulgar imagens da obra em questão a mesma ilustra a re-edição de “O crime da mala: um erro judiciário”, de Evaristo de Morais. Nesse livro a obra de Horácio Hora aparece desprovida do seu nome e do lugar que preserva a original.


Livro publicado no Maranhão em 2011 omite nome do ilustrador


REPRISE DA RODA DE LEITURA HQ

Na manhã da quinta, 26/01, reprisamos a roda de leitura História em Quadrinhos na Biblioteca Livro Aberto, localizada na rua N. 50, do Bairro Eduardo Gomes, diante de uma turma de alunos da Escola Estadual Hamilton Alves Rocha.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa matéria.