quarta-feira, 5 de março de 2008

O que tem a Praça São Francisco que faz dela uma forte candidatura ao título de Patrimônio da Humanidade?


A representação do valor cultural em nível universal, que permitirá chancelar sua inscrição na lista dos bens culturais do Patrimônio Mundial, está mais bem fundamentado em dois pontos:

a) O conjunto urbano e os valores culturais da Praça São Francisco, por representarem um dos melhores exemplos de praça européia adaptada a uma cidade colonial nos trópicos, testemunho da estrutura urbana implantada sob os cânones das Ordenações Filipinas, quando estavam Portugal e Espanha sob uma única Coroa. Recuada da costa marítima, com suas relações de comprimento e largura ajustadas ao preconizado na “Lei IX” das Ordenações, bem como as quatro vias secundárias e principais desaguando nos quatro vértices, em tudo relembra o que se recomendava para a Praça Maior. Ali se insere o convento franciscano, similar a seus pares implantados no nordeste brasileiro entre os séculos XVII e XVIII, caracterizados por uma organização espacial adaptada ao clima e à trama urbana. Particularmente, o convento São Francisco por ter sido o único, entre outros conventos franciscanos, a ter no prolongamento de seu adro, uma praça que guarda uma relação marcante com o tecido urbano onde foi implantada com harmoniosa inserção urbana e paisagística no centro histórico.

Único ainda, pois foi enriquecido por um claustro que se mostra uma obra de arte excepcional, no âmbito da arte e da arquitetura barrocas pelo aproveitamento de material da região, o calcário, esculpido com motivos fitomórficos, em parte inspirados na flora tropical. Constituíram exemplos excepcionais da fusão de valores e cultura de povos europeus, indígenas e africanos, materializando uma obra de arte inédita.

b) Pela permanência histórica da Praça São Francisco como local de expressão das manifestações da cultura tradicional e popular. Local do encontro, das celebrações, das representações folclóricas e festas da religiosidade coletiva e das manifestações lúdicas e musicais. Consolidou-se como ponto focal e marco de referência urbana, e conservou-se também como espaço de representação dos poderes religioso e civil. São expressões únicas das culturas material e imaterial convergindo em um único ponto, a Praça São Francisco, testemunho ímpar da história de conquista do território brasileiro.

Um comentário:

  1. oi sou anne mirraylla aluna do professor clauderfranklin e vou participar junto com ele em prol da candidatura da praça são francisco e acho todo esse conjunto super interessante e vou tentar me esforçar ao maximo juntos.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre essa matéria.