segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Onde nasce o Paramopama ? (II)

Entidades se reuniram para limpar trecho do rio Paramopama - 26/11/2008
Campanha Educativa “Praia e Rios, Vamos Limpar e Ajudar a não Sujar"
Foto: José Lucio Batista Silva


RESUMO: Artigo dividido em dois tópicos. Num consta a exegese (estudo da origem) da palavra "paramopama", no outro apresenta uma pesquisa detalhada sobre a origem do rio.



ONDE NASCE O RIO PARAMOPAMA? - II


O porto das Pedreiras teve grande importância na exportação dos gêneros produzidos em Sergipe, favorecido pela distância da foz do Vaza-Barris e pela sua profundidade. Sua atividade perpassou a Mudança da Capital (1855) quando a economia de São Cristóvão foi à bancarrota. Na Corografia do Estado de Sergipe, obra do final do século XIX, Silva Lisboa confirma os marcos de um grande trapiche do LIoyd, propriedade da antiga Companhia Bahiana.[1]

Mas o rio Paramopama é, era de baixo calão, raso, de modo que as grandes embarcações dependiam da maré alta para atingir o extinto Porto da Banca ou o Porto São Francisco. Diante do inconveniente, as mercadorias ficavam nas Pedreiras, seguindo no lombo de jumentos para a sede, aonde eram taxadas na Tesouraria Provincial e/ou comercializadas. Nesse trajeto, a corrupção e o desvio eram constantes. Alguns senhores preferiam transportar suas mercadorias em “sumacas ajoujadas”, pequenas embarcações amarradas, o que resultava em viagens demoradas, por vezes desastrosas. Nesse sentido, a falta de um porto adequado figurou como argumento para transferência da capital para Aracaju. 


DESEJA RECEBER O ARTIGO COMPLETO?
ENCAMINHE SEU PEDIDO PARA O AUTOR
Email: thiagofragata@gmail.com
Você receberá o artigo mediante pagamento de taxa de R$ 30,00 (trinta reais), esse valor simbólico custeará próximo livro de Thiago Fragata.

2 comentários:

  1. Caro professor e pesquisador Thiago.
    Aqui é Paulo Menezes do Rotary Club de São Cristóvão, quero me somar a você nesta luta de preservação do meio ambiente de São Cristóvão. Eu creio que além de projeto para soerguimento do Rio, suas matas siliares e nascente, o que deve ser feito urgentemente e um trabalho de conscientização da população no sentido de que o prejuizo é totalmente dela mesma, quando suja o Rio, uma vez que a água que o SAAE distribui, acho que vem do Paramopama, não? Então deve ser feito um trabalho de formiguinha junto a população ribeirinha para que deixem de sujar e derramar sujeira no Rio. Para isto conte com os rotarianos de São Cristóvão, não deixe de nos procurar e solicitar que nós venhamos a lhe ajudar no que for possível para vermos a cidade com melhores condições para a saúde pública.
    Forte abraço de
    Paulo Menezes

    ResponderExcluir
  2. Olá Prof. Thiago, sou estudante do Curso de Saneamento Ambiental do IFES-SE(antigo CEFET-SE) e estou elaborando um projeto de concientização ambiental no munícipio de São Cristóvão,não sabia das condições do Rio Paramopama e pretendo me aprofundar nesse fato.Gostaria que contasse com o meu apoio nessa luta em favor do meio ambiente. VAMOS A LUTA!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre essa matéria.