sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Dia da ação climática em São Cristóvão

Recorte da limpeza do Rio Paramopama em 2008
Foto: José Lúcio

Imbuídos no propósito de chamar a atenção dos líderes mundiais acerca da necessidade de se estabelecer um tratado que reduza os índices de emissão de carbono no planeta, São Cristóvão, quarta cidade mais antiga do Brasil, participará do Dia da Ação Climática com duas ações que irão além do enfoque ambiental.

A Rede Ambiental Ewé Lará: folhas para a vida, proposta pela comunidade de matriz africana Ilê Axé Opô Oxogum Ladê, que conta com a parceria do Núcleo de Estudos Ambientais de São Cristóvão, Instituto de Artes Cênicas de Aracaju (IACEMA), Patrulha Ambiental; Sociedade para o Avanço Humano e Desenvolvimento Ecosófico (SAHUDE) uni-se à Comissão Pró Candidatura da Praça São Francisco à Patrimônio da Humanidade, a União Municipal dos Estudantes de São Cristóvão, (UMESC), Banda Cultura da Senzala e à Secretaria Municipal de Meio Ambiente de São Cristóvão para realizarem sua ação climática.

O município soma-se agora a Frente em Defesa das Águas de Sergipe, idealizada pelo jornalista Osmário Santos em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e fará a limpeza do Rio Paramopama, patrimônio ambiental afluente do rio Vaza Barris.

A atividade será realizada no Dia da Ação Climática (24/10 - sábado), a partir das 9 horas da manhã, com a concentração da comunidade, organizações ambientais e representantes do poder municipal em frente ao Largo da Ponte. O lixo retirado do Paramopama será elemento para inscrição do número 350, simbólico ao índice considerado, pelos principais cientistas do mundo, o limiar seguro para o dióxido de carbono, medido em partes por milhão (ppm) na atmosfera e que hoje se encontra em 387 ppm.

E não para por ai, São Cristóvão realizará por meio da Secretaria Municipal de Cultura de São Cristóvão e Subsecretaria de Patrimonio (SUBPAC) e dentro da programação do Dia da Sergipanidade (mesma data), a partir das 15 horas, caminhadas pelas ruas do centro histórico que tem como marco de chegada a Praça São Francisco de Assis, candidata a Patrimônio Histórico da Humanidade, onde será feito registro fotográfico da comunidade formando o número 350 também em apoio ao Dia da Ação Climática.

Por meio dessas iniciativas, São Cristóvão e toda sua comunidade demonstram seu comprometimento com a preservação de seus Patrimônios Histórico e Ambiental mas, acima de tudo seu compromisso com a existência do planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa matéria.