terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

PITADAS DE HISTÓRIA V

Vista aérea do centro histórico de São Cristóvão


VII RODA DE LEITURA DE SÃO CRISTÓVÃO: CARNAVAL DO BRASIL
Na quinta, 26/1, aconteceu na Biblioteca Pública Municipal Lourival Baptista a VII Roda de Leitura de São Cristóvão com o tema: Carnaval do Brasil. Contadores Eliene Marcelo, Maria Rita, Rose Mary, Maria Gloria e Thiago Fragata se revezaram lendo textos animados e esclarecedores a acerca da festa momesca que tem guarida especial em São Cristóvão, onde o frevo e os blocos ganham as ruas fazendo a alegria dos foliões.

SEMINÁRIO CONSCIÊNCIA NEGRA: SUPERANDO PRECONCEITOS
Bloco de Carnaval “Estou com Ela” organiza o Seminário “Consciência Negra: superando preconceitos” para debater o racismo e a homofobia, mazelas presentes em nossa sociedade. Vai acontecer no Espaço Audry’Brus, na Praça da Bandeira, quinta, 16/2, a partir das 13:30 horas. Palestras com Martha Salles e Andrey Roosewelt e apresentações culturais.

PONTOS DE VENDA DE ARTE(SANATO)
Cresce o numero de pontos de comercio de artes no centro histórico. Confira nome, endereço e contato para você comprar uma lembrançinha ou saborear a nossa cidade:
Sala dos Saberes e Fazeres - Rua Pereira Lobo - Paula (79) 3261-1513
Casa da Arte Sacra N. Sra. Vitória - Av. Mamede F. Dantas - Cosme (79) 3261-1579
Artes da Terra – Rua João Bebe-Água, 200 - Sócrates Prado (79) 3261-1172
Ong João Bebe-Água (ACIJOBA) - Rua Santa Cecília, 35 - Mônica (79) 8853-9501
Vesta Viana - Rua Santa Cecília, 54 - (79) 3261-1283
Diplomata Papelaria e Variedades - Rua Ivo do Prado - Rômulo (79) 9829-2028
Casa da Queijada – Praça da Matriz - Dona Marieta (79) 3261-1376
Lar Imaculada Conceição - Praça São Francisco - (79) 3261-1235
Portal da Esperança - Rua das Flores - Gilvânia (79) 3261-4358

OFICINA SENTIR PARA AGIR
Atenção professores! A Casa do IPHAN em São Cristóvão vai realizar a I Oficina “Sentir para Agir”, nos dias 15, 16 e 17/2, turmas manhã e tarde. O objetivo da oficina de capacitação é trabalhar a sensibilidade para questões da preservação, considerando que os professores são grandes formadores de opinião da comunidade. Também incentivar as escolas para a construção de projetos em educação patrimonial. As inscrições devem ser feitas na Casa do IPHAN, na Praça São Francisco, Também via telefone no (79) 3261-1436 ou e-mail: escritório.saocristovao@iphan.gov.br

GOIÁS ENSINA A SÃO CRISTÓVÃO?
Salma Saddi, superintendente do Instituto do Patrimônio Artístico Nacional em Goiás, esteve numa roda de conversa na Casa do IPHAN de São Cristóvão, na manhã de sábado, 7/1. Ela foi co-autora do dossiê da candidatura de Goiás a Patrimônio Mundial, que conquistou a chancela da UNESCO há 10 anos. Na oportunidade, esclareceu pontos polêmicos como a questão de recursos financeiros destinados a bens Patrimônio da Humanidade como a Praça São Francisco, por exemplo. Para ela “a chancela é um reconhecimento, um selo de qualidade que agrega valor aos pleitos apresentados pelos gestores nos programas nacionais e/ou internacionais”.

PONTOS DE CULTURA EM SÃO CRISTÓVÃO
Para quem ainda acha que nada acontece de novo, boas novas na seara da cultura. Três entidades da sociedade civil com marcante atuação na Velha Cap conquistaram Pontos de Cultura, através do Programa Cultura Viva (MinC). São elas: Ong Sociedade para o Avanço Humano e Desenvolvimento Ecosófico (SAHUDE), Centro de Desenvolvimento Sustentável Oxogum Ladê e Ong Ação Cultural.

EX-GOVERNADORES SANCRISTOVENSES
A memória da tradição política de São Cristóvão não deve continuar ignorada. Dentre os tantos políticos que fazem parte da História venho lembrar 3 nomes: Siqueira de Meneses (1852/1931), Pereira Lobo (1864/1933) e Apulchro Motta (1857/1924). Todos nascidos em São Cristóvão, os dois primeiros militares de formação, o terceiro jornalista. Todos exerceram mandato de Governador de Sergipe. Apulcro Motta em pouco mais de dois meses (14/8 a 24/10 de 1899), por conta do afastamento do Governador Martinho Garcez. Siqueira de Meneses teve mandato entre 1911 e 1914, já Pereira Lobo foi Governador entre 1918 e 1922. Click para saber mais.

FONTE: JORNAL CIDADE HISTÓRICA. São Cristóvão, ano II, jan. 2012, p. 4.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa matéria.