domingo, 24 de outubro de 2010

São Cristóvão se prepara para alta estação

Equipe militar que vai atuar no centro histórico.
Foto: Grazziele Santos

São Cristóvão se prepara para alta estação

Sexta, 22/10, uma equipe do Batalhão Especial de Segurança Patrimonial se apresentou numa solenidade discreta ocorrida Praça São Francisco, em São Cristóvão. A equipe ficará responsável pelo policiamento no centro histórico. A presença efetiva deve coibir depredações e outras práticas nocivas aos bens patrimoniais.

Já é possível pontuar algumas mudanças desde que a Praça São Francisco recebeu da UNESCO a chancela de Patrimônio da Humanidade, no dia 1 de agosto. Primeiro o crescente fluxo de turistas, com tendência de duplicar no verão. Com isso problemas antigos devem encontrar solução imediata. Recentemente, num esforço conjunto a Prefeitura Municipal de São Cristóvão, Governo do Estado e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional reativaram o Conselho Curador do Fundo de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural. Há perspectiva de criação de um conselho gestor da Praça São Francisco no próximo mês. A Universidade Federal de Sergipe irá discutir “o devir da Praça São Francisco”, na II Semana de Educação Patrimonial, que será realizada entre os dias 3 e 6 de novembro.

Prefeitura Municipal, SEBRAE, Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Instituto Federal de Sergipe (IFS) realizarão o curso "Monitores de Turismo" entre os dias 25/10 e 25/11. A iniciativa pretende oferecer um serviço de guiamento de melhor qualidade uma vez que os meninos encontrados na Praça São Francisco, vestidos de “guia de turismo”, além de comercializarem mentiras promovem extorsão, o que constitui um grave problema.

Assim como a direção dos museus, os proprietários de estabelecimentos comerciais notam um aumento no comercio de queijadas e comidas típicas. Dona Marieta, da Casa da Queijada, fala que triplicou suas vendas.

Para Thiago Fragata, que coordenou a Comissão Pró-candidatura da Praça a Patrimônio da Humanidade e dirige o Museu Histórico de Sergipe, “tudo isso é trabalho de bastidor visando a alta estação. Tenho certeza que outras providências serão anunciadas. O Museu de Sergipe, por exemplo, estuda a possibilidade de ampliar o horário de funcionamento. Mas é preciso atentar que não houve por parte do Governo do Estado nenhum manifesto oficial comemorativo após a reunião da UNESCO por conta das restrições da justiça eleitoral em vigor até o dia 31 do outubro”.

2 comentários:

  1. Nossa cidade é digna dessas providências.

    ResponderExcluir
  2. A matéria é esclarecedora, pois a sociedade sancristovence precisa estar esclarecida sobre as providências tomadas para a preservação da cidade e desenvolvimento do turismo no Município.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre essa matéria.