quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Zefa da Guia:a maternidade do sertão

Zefa da Guia, de Poço Redondo/Sergipe

Hoje, 20 de novembro, dedicado a consciência que ainda não temos, gostaria de lembrar um nome que Sergipe precisa conhecer e reconhecer. Trata-se de Zefa da Guia, alguém que conheci nas andanças pelos sertões. Entrevistei ela algumas vêzes, mas não mim perguntem o seu nome de batismo, tampouco sua idade. Basta saber que mora na encosta da Serra da Guia, em Poço Redondo, daí a composição Josefa+Guia; basta atentar as marcas do tempo na face e a serenidade do seu olhar.

Recentemente, foi homenageada em Olinda pelo seu trabalho como parteira e pela liderança que exerce em sua comunidade já reconhecida como reserva quilombola. Essa é a mulher que fez nascer mais de 5 mil crianças desde que começou suas atividades aos 11 anos.

Considero justo o título de "A maternidade do sertão" para essa negra mulher parteira que administra ervas da caatinga para cura dos pacientes. Com o seu auxílio nasceram sergipanos, alagoanos, pernambucanos e baianos, ao longo das últimas 5 décadas. Não por acaso diz um verso da minha poesia "Ser-tão Caatingueiro": Zefa da Guia apára menino a granéu.

Saber mais:


Um comentário:

  1. VOCE TEM TODA RAZAO ESSA NOBRE E DINAMICA MULHER É UM EXEMPLO DE SUPERIORIDADE AS LIMITAÇOES E PERCALÇOS QUE A VIDA IMPOE, MAS MESMO COM TAMANHA DIFICULDADE IMPOSTA PELA REGIAO E FINANCEIRA, ELA NUNCA RECUOU E É UMA GRADE QURREIRA, AJUDANDO QUEM PRECISA, DANDO A QUE NAO TEM O POUCO QUE TEM...., O BRASIL PRECISARIA DE MAIS GENTE COMO DONA ZEFA DA GUIA

    AGRADEÇO O ESPAÇO.

    ORESTE

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre essa matéria.