sexta-feira, 30 de julho de 2010

Poesia para o dia D da Praça São Francisco

Detalhe da fachada do Museu Histórico de Sergipe


Desde o último domingo, 25/07 - coincidentemente dia de São Cristóvão - que representantes de 180 países estão reunidos em Brasília, no Hotel Royal Tullip, para a 34ª. Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO.
Na quarta cidade mais antiga do Brasil, o clima de otimismo é contagiante. Equipes de emissoras de rádio e TV se revezam na Praça São Francisco para colher informações dos moradores e autoridades.

O historiador e Diretor do Museu Histórico, Thiago Fragata, viajou à Capital Federal na quinta, 28/7, para acompanhar de perto o processo de nomeação de bens que irão integrar a Lista do Patrimônio Mundial. O representante do Governo do Estado (SECULT) e coordenador da Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco acalenta uma grande expectativa de presenciar o reconhecimento internacional da Praça, sábado, 31/7.

Thiago Fragata, que também é poeta, revelou à TV Aperipê uma obra que tematiza sua cidade natal. Ei-la:

CIDADE POESIA

Um poeta só e muito pouco
Muito pouco, muito pouco
Porque a cidade é só poesia
Todo dia, todo dia
de mim não sei o que seria
sem ela para decorar a vida
janela par ao jardim.

Um poeta só é muito pouco
Vai se perder nas rimas
E tropeçar nos versos ou não!
Eis que surge a menina na praça, na rua da esquina
E tão bonita que completa a paisagem
Também ama a cidade quatricentenária.

Um poeta só e muito pouco
Por isso vai convidar Manoel Ferreira,
Maria Rita, Maria Gloria e João Rosa
Para divulgar o jogral Patrimônio da Humanidade
Em alto e bom som, assim:
São Cristóvão é Patrimônio Nacional
Queremos São Cristóvão Patrimônio Mundial!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa matéria.