domingo, 21 de agosto de 2011

FOLCLORISTAS NO MUSEU HISTÓRICO DE SERGIPE

José Calasans Brandão da Silva
José Augusto Garcez

José Calasans Brandão da Silva (1915/2001) e José Augusto Garcez (1918/1992) foram intelectuais sergipanos engajados em pesquisas e projetos culturais significativos para o Estado. Na constituição do Museu Histórico de Sergipe, por exemplo, inaugurado em 5 de março de 1960, é possível identificar o contributo dos amantes da cultura popular, das feiras, cordéis, enfim, da nordestinidade. Inclusive, a instituição chegou a ser anunciada como Museu da Cultura Popular conforme lemos em jornais da época.

Pesquisas revelam que José Calasans e Lauro Barreto Fontes convenceram o Governador Luis Garcia a criar o Museu Histórico de Sergipe, no antigo Palácio Provincial de São Cristóvão. Para formar o acervo houve uma grande campanha de doação e compra de colecionadores. Na presidência do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, Calasans autorizou a doação de acervo; também objetos diversos da coleção de José Augusto Garcez, que chegou a manter em sua residência um museu, foram adquiridos para valorizar o Museu Histórico de Sergipe.

OBS: Texto faz parte da expografia da Exposição Temporária "Nas Culturas Populares: Agosto para todos" que é possível conferir no Museu Histórico de Sergipe.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa matéria.