terça-feira, 15 de março de 2011

RESISTÊNCIA SANCRISTOVENSE IV

Visão caricata apresenta João Bebe-Água figura como alcoólatra e louco. Será?
Xilogravura de André Gustavo

Houve revolta, protesto, versos de agouro e uma representação da Câmara Municipal de São Cristóvão endereçada ao imperador D. Pedro II. É nesse momento que surge o rebelde João Bebe-Água, apelido de João Nepomuceno Borges, comerciante insatisfeito com a mudança que significava a ruína econômica da cidade. Dizem que esse membro do partido liberal insuflou a população a resistir ao traslado dos cofres públicos mas o que notabilizaria João Bebe-água foram suas promessas ao Senhor dos Passos:


Promessa de João Bebe-Água:

jamais pisar em Aracaju, nova Capital da Província de Sergipe.

João Bebe-Água faleceu em 1895 sem pisar em Aracaju.


Promessa de João Bebe-Água:

Guardar fogos para pipocar na festa do retorno na Capital para São Cristóvão.

Dizem que ele morreu com os fogos embolorados debaixo da cama.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa matéria.